segunda-feira, 17 de março de 2008

PEDRA DE TOQUE



Eles não sabem que o Tempo
se curva em servil devoção
ao voo breve dos Anjos...
Eles não sabem que os anos
se dividem em segundos,
não dias,
nem meses,
nem estações,
quando se recorda um Anjo...
Eles não sabem que as mães
têm um coração diferente,
inviolável ao Tempo,
descrente de esquecimento,
só sensível à saudade
e ao roçar de asas de Anjo...
Eles não sabem que os filhos
são a nossa melhor moldura,
a aura que nos perdura!
-mais ainda se sorrisos
e balbuciares embevecidos
embrulhados em lembranças,
são tudo o que restou
de tanto amor amealhado
para o bragal duma Vida
que não chegou a noivar...
Se limitou a voar,
levando como grinalda
a minha alma enfeitada
de flores brancas de saudade...


(22 de Dezembro de 2002)

1 comentário:

Kathleen Lessa disse...

Amiga Tera, inexplicável a emoção que novamente de mim tomou conta, após a tua explicação em se tratar da tua "bonequinha de porcela" que foi morar num local mais aprazível, terno e saudável que a Terra....Comoveu-me ler outros poemas tb, em me deparar com a foto linda da tua pequenina...Amiga, a verdade é que os anos passam, passam, mas não arrefecem nosso coração, não dissolvem nossas lembranças...Dia 10 de fevereiro p.p. completaram-se 45 anos da morte da minha avó materna. 45! Revivi a data, a dor, a revolta,o olhar dela, o jeito, tanta coisa!, tudinho...E a cada ano + percebo a saudade que tenho dela. Cito-a porque é a pessoa + querida que já perdi. Felizmente meus pais estão vivos(84 anos), minhas irmãs tb, não tenho filhos.
Querida, tua poesia, no geral é linda! Forte, pungente, tem algo a dizer, que é , enfim, o que conta. Apaixonei-me por ti e tua arte. Ganhaste uma amiga deste outro lado do oceano. Espero que gostes dela (rsss).__Flores espirituais para tua filha-anjo Diana e para ti. Kathleen