quinta-feira, 17 de abril de 2008

RIMAS QUE CHORAM

Saiam do caminho, rimas,
Hoje não quero rimar,
Meu coração está em lágrimas
E vocês ousam brincar?

Parem de entoar cantigas
Como quem canta o amor,
Esta dor que me castiga
É espinho órfão de flor!

Tenham piedade, harmonias,
É negra a minha saudade,
Tão negra que os meus dias
Escurecem por caridade.

Porque afloram o meu choro?
Não vos peço, só desejo
Que esta prece que oro
Seja lamento num beijo!

Beijo que quero que seja
Doce, saudoso e alado
P'ra chegar a uma princesa
Dum reino no céu encantado.

No meu coração de mãe
Guardo seu berço e escrevo
Versos que rima não têm,
Só lençóis do meu enlevo...

Não insistam, doces rimas,
Sei da vossa intenção.
Poesia, sei que me estimas,
Mas não quero versos, não...

...Só quero a doce menina
Que chora o meu coração...



(escrito em 1990)

2 comentários:

Sandra disse...

Que lindo Teresa...Palavras que brotam com tanta graciosidade de um coração cheio de saudade.

Um beijinho,

Sandra

Dias disse...

Oi..olhando seu blog.Vi que é triste.
Tratando de uma grande perda.Então pensei em botar um texto que no mundo todo consola aqueles que um dia perdeu um ente querido.
João capitulo 5:28,29
Leia,ela vai lhe dar um esperança.
Dias